20 Novembro, 2020

Curriculum Gonçalo Sousa


Natural de Espinho, iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Espinho, na classe de Violino da Professora Roumiana Badeva.
Em 2007, ingressou na Escola Profissional de Música de Espinho, na classe de Violino do Professor Nuno Soares. No decorrer do Curso Profissional, integrou a Orquestra Clássica de Espinho, tendo trabalhado sob a direcção de diversos maestros, nomeadamente Pedro Neves, Cesário Costa, Jean-Marc Burfin, entre outros. Em 2009, após prestação de provas de selecção, integrou o 10º Estágio Nacional de Orquestra APROARTE.
Entre 2011 e 2014, frequentou a licenciatura na ESART – Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, na classe de Violino dos Professores Augusto e Alexandra Trindade. No âmbito da licenciatura, integrou a Orquestra Sinfónica da ESART, bem como diversos agrupamentos de música de câmara, sob orientação dos Professores António José Miranda, António Carrilho e Catherine Strynskx.
Participou em diversos festivais, tais como o Festival de Música Júnior em Montalegre (2012) e Orquestra Internacional de Jovens da Costa Atlântica – Atlantic Coast Internacional Music Festival (2015).
Em 2014, ingressou no Mestrado em Ensino de Música – Instrumento e Classe de Conjunto, na ESART – Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, tendo obtido a classificação máxima (20 valores) na defesa do Relatório de Estágio realizado sob a orientação científica do Professor Doutor José Carlos Godinho, intitulado “Concertos por estudantes de violino em contextos diversificados: motivação, aprendizagens e percepções”.
Frequentou masterclasses com Zófia Wóycicka, José Paulo Jesus, Yuri Nasushkin, Alexander Trostiansky, Ani Schnarch, Tatiana Samouil, Sergey Kravchenko, Augusto Trindade, Nuno Soares, Felix Andrievsky e Helge Slaatto.
Entre 2014 e 2015, integrou o Quarteto Bacewicz, sob a orientação do Professor António Carrilho, tendo-se apresentado em concertos no Ateneu Comercial do Porto, no Cine-teatro Avenida de Castelo Branco e no Palácio Foz, em Lisboa.
Desenvolve a sua actividade pedagógica desde 2014, tendo trabalhado como Professor de Violino na Escola de Artes do Centro de Artes e Espectáculos (CAE), na Figueira da Foz (2014-2016), no Conservatório Canto Firme, Tomar (2018 – 2020), Professor de Violino, Orquestra de Cordas, Naipe de Violinos, Orquestra do 1º ciclo e Orquestra Sinfónica do Curso Básico e Secundário de Música na Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, Abrantes (2016 – 2020), Professor de Violino no Conservatório S. José da Guarda (2020-presente) e Conservatório de Música da Jobra – Vouzela (2020-presente).
Paralelamente, mantém uma actividade orquestral regular, em colaboração com diversas orquestras, tais como a Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra Clássica de Trás os Montes e Alto Douro, a Orquestra Sinfónica de Thomar, onde desempenhou a função de concertino convidado, e a Orquestra Sem Fronteiras, tendo desempenhado a função de concertino e chefe de naipe convidado. Em Junho 2020, foi admitido como músico reforço da Orquestra da Costa Atlântica.