Curriculum Marcelo Pinho




Marcelo Lopes Pinho nasceu em 1986 e é natural da Venezuela. Iniciou os seus estudos musicais aos 9 anos de idade na escola de música da vila onde cresceu, São Miguel de Souto. Aos 10 anos prossegue os seus estudos musicais na Academia de Música de Santa Maria da Feira onde foi aluno de percussão do professor João Cunha. Em 2006 passa a integrar a EPME (Escola Profissional de Música de Espinho) onde estudou percussão com os professores Nuno Aroso , Joaquim Alves , Pedro Oliveira e Rui Gomes. Ainda nesta escola teve a oportunidade de trabalhar com prestigiados percussionistas nacionais e internacionais tais como Emanuel Séjourné, Dalga Larrondo; Speak Percussion Duo; NIcolas Perazza; Nicolas Martician; Philippe Spicier, Olivier Pelegri; Denis Reidinger, Michael Weilacher; Joel Grare; Rainer Seegers; Jean François Lézé; Luis Carlos Oliveira; Hugo Vieira; Eduardo Lopes, Bruno Pedroso, Marcos Cavaleiro e Marco Volpe. Em 2007 participa no Concurso Ibérico de percussão“ Tum pá Tum Pᔠonde obteve o 2º Lugar na Final. Posteriormente ingressou no ensino superior na Universidade de Aveiro onde concluiu a Licenciatura em Performance em percussão sob orientação do Professor Mário Teixeira e Mestrado em Ensino. Em 2009 participa no Concurso Internacional designado Giornate de la Percussione (Itália, 2009) chegando às meias-finais. Em 2011 concorre para lugar de reforço na OSPCM (Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música) onde é actualmente convidado a participar. Em 2015 participa no concurso Internacional de percussão “Tomarimbando” , na categoria de “Snare Drum” ( caixa),  onde obteve o 3º prémio na final. . Marcelo Pinho é professor de Percussão e director musical do grupo de percussão “PERCUPAÇOS” na Academia de Música de Paços de Brandão, Professor de Bateria no Centro Cultural e Recreativo do Orfeão da Feira  , Percussionista convidado na Orquestra Filarmonia das Beiras , Chefe de Naipe na Orquestra de Jovens de Santa Maria da Feira,  Banda Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira e Orquestra Filarmónica Portuguesa, percussionista na Associação Recreativa e Musical Amigos da Branca  e membro do trio “ Belinha Jazz Trio “ onde editou o seu primeiro álbum em 2013. Nestas formações teve a oportunidade de tocar em alguns países europeus tais como Bulgária, Espanha, França, Áustria e Itália. Para além da sua atividade como professor e percussionista, tem vindo a dar MasterClasses e Orientação em diversos estágios Nacionais.