Curriculum Júlio Conceição


Natural de Argoncilhe, Santa Maria da Feira, iniciou os seus estudos musicais no Grupo Musical Estrela de Argoncilhe, onde estudou sob a orientação dos professores Joaquim Alves Marques e Antero Guedes.
 Em Setembro de 2000, iniciou-se no oboé com o professor Aldo Salvetti, e em 2001 ingressou na Escola Profissional de Música de Espinho na classe de oboé do mesmo professor, tendo posteriormente aulas de naipe com o professor Nelson Alves.
 Enquanto aluno desta escola apresentou-se em recitais a solo e de música de câmara, tendo trabalhado com os professores Cesário Costa, Luís Carvalho e Abel Pereira.
 Em 2004 ingressa na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto, na classe de oboé do professor Ricardo Lopes tendo também posteriormente aulas com os professores Nélson Alves e Pedro Ribeiro. Paralelamente trabalhou orquestra com o professor António Saiote e música de câmara com os professores Nuno Pinto, Jaime Mota e Ricardo Lopes.
 Durante este período actuou com várias orquestras de nível secundário e superior, entre elas, a Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra de Sopros Minho-Galaica, Orquestra da ESART e Orquestra Sinfonieta da ESMAE entre outras.
Como instrumentista convidado já atuou com orquestras como a Orquestra do Norte, Remix Orquestra Barroca, Orquestra de Câmara do Minho, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Nacional do Porto e Orquestra Gulbenkian, tendo trabalhado com maestros como Cesário Costa, Jan Cober, António Saiote, Pedro Carneiro, Ernest Shell, Yuri Nasushkin, Álvaro Cassuto, Toby Hoffman, Lawrence Cummings, Jean Marc Burfin, Luis Carvalho, Christoff König, entre outros.
 Enquanto estudante participou em vários cursos de aperfeiçoamento com grandes mestres do oboé como Alex Klein, Thomas Indermuehle, Philipe Gonzales, Christian Wetzel, David Walter e François Lelleux.
 É licenciado em oboé pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto e mestre em Ensino da Música pela Universidade de Aveiro. Em 2011 após ter efectuado provas ficou na lista de reforços de oboé da Orquestra Gulbenkian e atualmente tem vindo a colaborar regularmente com a Orquestra Filarmonia das Beiras. Ao nível do ensino, já deu aulas como professor substituto nas Academias de Perosinho e Valentim Moreira de Sá e actualmente é professor de oboé na Academia de Música de Paços de Brandão, Academia de Música de Vilar de Paraíso, Academia de Música de Espinho e Tuna Musical de Anta.