Historial


As origens da Academia de Música de Paços de Brandão (AMPB) remontam a 1870, data da fundação da Tuna, a “Estudantina”. Já nessa época a Tuna constituía um grande pólo dinamizador da vida cultural da região, promovendo o gosto pela Música.
 
Em 1970, com a comemoração do centenário da “Estudantina”, gerou-se um movimento de criação de uma Escola de Música, que veio a ser oficializada pela Inspecção Geral do Ensino Particular do Ministério da Educação em 1980. Esta é actualmente presidida pelo  Avelino Costa, Eng.º e tem como Diretora Pedagógica a Isabel Castro, Engª.
           
A aquisição de um edifício com sede própria (com uma área bruta de 4500m2) tornou-se possível graças à generosa contribuição dos brandoenses. O corpo docente da AMPB é composto por mais de 40 professores qualificados, que lecionam um número superior a 400 alunos.
 
A AMPB tem sido convidada a apresentar-se regularmente em concertos no exterior da escola, em variadíssimos auditórios de relevante atividade cultural, sempre com grande aclamação. Destacam-se os concertos apresentados pela Orquestra Clássica, selecionada em concurso duas vezes por ano, em eventos promovidos pelo Centro Cultural de Belém ("Dias da Música" e "1001 Músicos"), ou os vários convites dirigidos ás diversas classes de conjunto em funcionamento, como Orquestra de Sopros, os Violiníssimos, os Flaututti, o PercuPaços, diversos solistas, etc.
 
Cerca de 20 alunos por ano, em vários instrumentos, têm sido premiados em concursos de nível nacional e internacional, com realce para a admissão à Orquestra de Jovens da União Europeia, à Gustav Mahler Jugendorchester, ou Orquestra Sinfónica do YouTube (incluindo professores). Os seus ex-alunos ocupam lugares de destaque em Orquestras e Instituições de ensino superior e secundário de Música, nacionais e internacionais. Todos os alunos que optam pela via profissionalizante de Música têm sido admitidos nas Universidades e Escolas e de Ensino Superior deste país.
 
Graças ao dinamismo crescente desta escola foram criados vários eventos anuais, de dimensão nacional e internacional, entre os quais se nomeiam os XVII Cursos de Aperfeiçoamento Musical de Paços de Brandão, o prestigiado e pioneiro XI Concurso Internacional “Paços’ Premium”, o Encontro Nacional de Luthiers e o II Estágio Internacional de Orquestra Sinfónica. Músicos de reconhecido nível técnico e artístico têm colaborado com a realização de Recitais, Congressos Nacionais, Palestras, Masterclasses, Conferências, Concertos de Ano Novo e Beneficência, etc, promovidos pela AMPB.
Os apoios financeiros do Ministério da Educação e da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira têm ajudado na prossecução de todas estas iniciativas.
 
Esta é também a nossa função, a de promover junto dos vários públicos, a fruição, a sensibilidade e o conhecimento do património musical da Humanidade, não descurando o papel fundamental da Música na organização da personalidade do indivíduo e no desenvolvimento de todas as suas potencialidades, sobretudo do jovem formando.
 
Uma das assinaláveis conquistas da AMPB,  a partir do ano letivo de 2011/2012, foi a concessão da Autonomia Pedagógica, por parte da Direção Regional do Norte(atual DGEstE), aos cursos em funcionamento nesta academia, distinção essa que permite delinear uma gestão curricular e pedagógica autónoma. A instituição vê reconhecida desta forma, o mérito e a qualidade do ensino especializado de música praticado.
 
A Academia de Música de Paços de Brandão perfaz, em 2016, 36 anos de ensino oficial de Música e 146 anos de uma actividade musical intensa ligada ao ensino e à promoção e divulgação da Música.